Templates by BIGtheme NET

Penedo recebe festival de Cinema Universitário


Quarta edição do evento da Ufal terá vasta programação, reunindo integrantes da Rede Nordeste de Cinema Universitário
 Fonte/com assessoria

A cidade histórica de Penedo receberá, de 18 a 22 de novembro, o 4º Festival de Cinema Universitário de Alagoas. O evento reunirá, pela primeira vez em Alagoas, integrantes da Rede Nordeste de Cinema Universitário, além de espectadores, jovens realizadores e nomes reconhecidos do setor audiovisual brasileiro. O festival é uma iniciativa da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), por meio daspPró-reitorias de Extensão (Proex) e Estudantil (Proest), e conta com patrocínio da Prefeitura Municipal de Penedo, Secretaria de Estado da Cultura, Algás, Federação das Indústrias do Estado de Alagoas e Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco.

Com uma programação diversificada e inteiramente gratuita, o Festival de Cinema vem se consolidando no cenário cultural alagoano e, principalmente, de Penedo – que, na década de 70, foi referência na realização de festivais de cinema. O evento busca promover a divulgação de produções audiovisuais e a troca de experiência entre realizadores, críticos de cinema e público.

Este ano, o grande homenageado do Festival é o roteirista Tairone Feitosa, conhecido por seus roteiros em séries da Rede Globo de Televisão e filmes como Luzia Homem, Ele, O Boto e O Homem da Capa Preta. Ele estará presente na abertura do Festival, no dia 18, noite de exibição do vídeo Confissões de Tairone Feitosa (10´), uma conversa produzida pelo cineasta Pedro da Rocha. Em seguida, haverá a exibição do filme Tempo de Cinema (35´), de Rafhael Barbosa.

Já a Mostra Competitiva, uma das principais atrações do festival, será realizada de 18 a 21, das 21h às 23h. Dos 62 filmes em curta-metragem inscritos, 25 foram selecionados e serão exibidos na Praça 12 de Abril.

Os filmes foram avaliados pela comissão de seleção, formada por André Moncaio, professor da Escola Livre de Cinema e Vídeo de Santo André; Llano, cinematógrafo e artista visual; Tide Borges, professora do Curso de Cinema da Faculdade de Comunicação e Marketing da FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado); e Ninho Moraes, cineasta e professor do Curso de Rádio e TV da Faculdade Cásper Líbero (SP).

Este ano, foram seis produções alagoanas selecionadas para a Mostra Competitiva: Dezembro, de Dário Júnior; Menina, de Maysa Santos; Ontem à noite, de Henrique Oliveira; O Vulto, de Wladymir Lima; Nélson dos Santos, de Paulo André Silver e Albert Ferreira; e Centro Organismo Vivo, de Paulo Luna e Laysa Menezes. As equipes dos filmes de Alagoas e de outros estados terão a oportunidade de trocar experiências sobre o processo de produção no dia 22, às 17h, durante um bate-papo na praça 12 de Abril.

A premiação para os melhores filmes acontecerá no dia 22, às 21h30, em três categorias: Melhor Filme – Júri Oficial, Prêmio Velho Chico de Cinema Alagoano e Melhor Filme – Júri Popular. As duas primeiras categorias serão analisadas pela comissão julgadora, composta por cinco profissionais: Carla Francine, coordenadora do audiovisual da Fundarpe (Fundação do Patromônio Histórico e Artístico de Pernambuco); Rita Lima, professora e pesquisadora do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Recôncavo Baiano; Fátima Guimarães, diretora da Associação Brasileira de Documentarista e Curtametragistas (Piauí); Carlos Dowling, cineasta e vice-coordenador do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal da Paraíba; e Ramon Coutinho, integrante do Coletivo Urgente de Audiovisual da Bahia.

Uma das novidades desta edição é o local de realização da Mostra Competitiva, transferida do Teatro Sete de Setembro para uma estrutura fechada na Praça 12 de Abril, às margens do Velho Chico, onde acontecerá toda a programação noturna do Festival.

Exibição de filmes em Mostras Paralelas de Cinema

Nos dias 18 e 19, pela manhã, haverá a exibição de curtas durante a Mostra de Cinema Infantil, no Teatro Sete de Setembro. Os filmes serão exibidos para alunos do ensino fundamental de escolas municipais e crianças da comunidade.

Dando continuidade à programação na parte da tarde, serão exibidos curtas-metragens da Mostra Velho Chico de Cinema Ambiental, destinada a adolescentes e jovens. Os filmes abordam temáticas relacionadas à gestão de recursos hídricos e foram escolhidos com a intenção de gerar debates voltados à superação de questões ambientais do Baixo São Francisco. A mostra conta com o apoio do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco.

No dia 19, às 19h, serão exibidos sete filmes da Mostra Sururu de Cinema Alagoano, numa seleção da Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-metragistas de Alagoas (ABD&C-AL). Integram a mostra: Mwany, de Nivaldo Vasconcelos, Os ratos não descansavam, de Michel Rios; Jorge Cooper, de Victor Guerra; Rua das Árvores, de Alice Jardim; Lixo, de Paulo Silver; Maré Viva, de Alice Jardim e Lis Paim; e Flamor, de Leandro Alves.

No dia 20, dando início à Mostra de Cinema Nacional, haverá a exibição do filme Baixio das Bestas, seguida de um bate-papo com o cineasta Cláudio Assis. Já no dia 21, o Festival recebe um convidado internacional, o cineasta português Francisco Manso, numa parceria da universidade com o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua. Ele estará presente para a exibição de seu mais recente documentário, José Bonifácio, seguido de um bate-papo. Na sequência, haverá exibição de filme, seguido de bate-papo com o ator Erom Cordeiro.

A premiação da Mostra Competitiva acontecerá no dia 22, a partir das 19h. Logo depois, será exibido o longa-metragem O Homem da Capa Preta, de Sérgio Rezende, com roteiro de Tairone Feitosa. Após o filme, o ator Otávio Cabral conversa com o homenageado.

4º Encontro de Cinema Alagoano

O 4º Encontro de Cinema Alagoano é o espaço destinado às atividades de formação e reflexão do Festival. Duas dessas atividades são a oficina Novíssimo Cinema Alagoano, ministrada pela analista em audiovisual do Sesc Alagoas, Larissa Lisboa, e a oficina ‘O Som do e para o Cinema’, ministrada pelo técnico em som direto, Negobando. As duas oficinas serão realizadas entre os dias 18 e 20, das 8h às 12h, no Centro de Cultura e Extensão Universitária (CEU), e as inscrições podem ser feitas meia hora antes da atividade.

Já nos dias 21 e 22, no mesmo local e horário, haverá a apresentação de trabalhos acadêmicos sobre a temática do cinema. Selecionados pelas professoras Elma Leite e Ana Flávia Ferraz, os trabalhos apresentados serão publicados na revista Extensão em Debate, da Ufal.

Encontro da Rede Nordeste de Cinema Universitário

A grande novidade do 4º Festival de Cinema é o primeiro encontro, em Alagoas, da Rede Nordeste de Cinema Universitário. A rede é composta pelos estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Alagoas. Nesta edição, estarão presentes professores e realizadores de audiovisual de universidades nordestinas.

As atividades da Rede Nordeste de Cinema Universitário terão início no segundo dia do Festival e irão se concentrar no Centro de Cultura e Extensão Universitária (CEU). No dia 19, das 14h às 17h, haverá a Mostra de Filmes da Rede. No dia 20, os participantes poderão participar do fórum de discussão sobre linguagens, formas de produção e diálogos das mostras da Rede Nordeste de Cinema Universitário, a partir das 14h. Em seguida, às 17h, terá início o grupo de trabalho, distribuição e exibição dos filmes da Rede.

Já no dia 21, às 14h, será realizado o workshop A plataforma Rede Nordeste de Cinema Universitário, seguido do segundo grupo de trabalho, Proposições de Ações e Agenda Comum Anual da Rede Nordeste de Cinema Universitário, às 17h.

Atrações artísticas encerram programação diária do Festival

A partir das 23h30, após a exibição de filmes da Mostra Competitiva, o público poderá conferir shows musicais durante toda a semana. No dia 18, apresentam-se os vencedores do 5º Femufal (Festival de Música da Ufal), Rock Lane, Felipe Burgos e Daniel Lima, Rodrigo Cardoso e Kíssia Barros.

Dia 19, será a vez do cantor Rogério Dias e da Orquestra Tambores. Dia 20, a banda Som do Beco levará um repertório de música popular brasileira. No dia 21, Jurandir Bozo e os Bambas, de Pão de Açúcar, celebram a Sexta-feira Negra, nas comemorações pelo Dia da Consciência Negra.

Por fim, na noite de encerramento do festival, subirão ao palco o cantor Gustavo Gomes, segundo lugar do 5º Femufal, e Júnior Almeida.

Serviço

O quê: 4º Festival de Cinema Universitário de Alagoas

Quando: 18 a 22 de novembro

Onde: Penedo/AL
Contato: 3214-1541 ou 9993-0100 (Sérgio Onofre – Coordenação de Assuntos
Culturais)


Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>