Templates by BIGtheme NET

Mesmo com má atuação, Vasco arranca empate no fim e respira no G-4


 

BBchoyF

Com gol no fim, o Vasco conseguiu empatar com o Paraná, na Vila Capanema. Em mais uma má atuação, a equipe foi salva por um gol de cabeça do uruguaio Maxi Rodríguez, aos 47 minutos do segundo tempo. Com um jogador a mais durante grande parte da segunda etapa, a equipe cruzmaltina não conseguiu furar o bloqueio do tricolor paranaense. Ainda assim, o time carioca segue na terceira posição da Série B, agora com 56 pontos. O Paraná é o 13º, com 41.

É a quarta partida seguida sem vitória para o time de Joel Santana. Mesmo com quatro pontos de vantagem sobre o quarto colocado Atlético-GO, o Vasco está em má fase na Série B, que chega à sua reta final. Com apenas um ponto marcado nos últimos 12 possíveis, a equipe vê cada vez mais longe o título da segunda divisão e liga o sinal de alerta para concorrentes que se aproximam para roubar o acesso do Gigante da Colina.

O jogo

A partida começou morna. Comandado pelo veterano Lucio Flavio, o Paraná jogava com a marcação adiantada e em velocidade no ataque, mas pouco incomodou no início do jogo. Já o Vasco, atuando nos contra-ataques, pecava no últimio passe e nas finalizações.

A saída de Carlos César, machucado, aos 20, mudou um pouco o panorama do jogo. Com Diego Renan na direita e Lorran pelo lado esquerdo, o Vasco era mais vulnerável pelos flancos. O jovem jogador ia bem no apoio, mas deixava muitos espaços. Por ali, aos 26, Adaílton teve a primeira boa chance. Após lançamento do capitão paranista, o centroavante cortou para o meio e bateu forte, obrigando Martín Silva a fazer grande defesa.

Aos 29, Ricardinho, novamente pela ponta direita, bateu cruzado e assustou o goleiro uruguaio. Mas o grande susto veio no fim. Aos 43, a melhor chance da partida, Lucio Flavio cortou para o meio e bateu forte. A bola explodiu no travessão do gol vascaíno.

Na volta do intervalo, os times voltaram com o mesmo ritmo modorrento da primeira etapa. Com muitos erros de passe, a partida era monótona. Até que aos 9, em contra-ataque puxado por Carlinhos após escanteio, Adaílton recebeu na ponta direita, cortou Aranda e bateu forte, de canhota, para vencer Martín Silva e abrir o placar. Logo depois, aos 13, o zagueiro Cleiton foi expulso após falta em Maxi Rodríguez e reclamação acintosa contra o árbitro.

O Vasco detinha mais posse de bola e controlava as ações ofensivas, mas não conseguia articular boas jogadas. Douglas, cansado no segundo tempo, tentava, mas a equipe sofria pelas próprias limitações. Mesmo com um a menos, o Paraná assustava mais. Aos 42, Leandro Villela bateu forte de fora da área e Martín Silva, com a ponta dos dedos, impediu que o tricolor paranaense aumentasse a vantagem.

Quando tudo parecia perdido, brilhou mais uma vez a estrela de Maxi Rodríguez. Apesar de errar muito, o uruguaio era quem mais tentava em jogadas individuais. E numa bola cruzada por Kleber na área, aos 47, o xodó da torcida vascaína subiu mais que todo mundo e cabeceou no canto, sem chances para Marcos, para empatar a partida.


Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>